Quarta-feira, 30 de Abril de 2008

Porque gostamos de Castro Verde?

Porque gostamos de Castro Verde?

Porque será?

 

Será porque temos foguetes com filarmónica , parabéns sr vereador foi um espectáculo excelente.

Será porque tivemos baile em Entradas com uma banda que sabia tocar.

Será porque temos fado e fado é a historia da vida.

Será porque os críticos ficam sempre no fundo da sala para fuga estratégica.

 

Ser á porque gostamos de caminhar  com´vida pelos montes.

 

Será porque temos pré primaria e escola publica para os filhos.

Será porque não sabemos o que é um colégio.

Será porque temos miúdos que tiram 20 nos exames nacionais e que ganham competições de matemática.

 

Será porque respeitamos e integramos os que os outros excluem.

Será porque os reformados têm actividade e se sentem úteis .

Será porque temos blogs.

Será porque consideramos a derrama uma contribuição extraordinária. Estamos abonados!

 

Será por acaso que temos o mesmo presidente á mais de 30 anos.

Será porque somos independentes!

Será porque nos sentimos livres!

 

Será porque o pão ainda parece caseiro.

 

Será porque temos "a mina".

 

Será porque o Castrense foi campeão.

 

Será porque temos a feira em Outubro.

 

Será porque respeitamos o ambiente e gostamos dos pássaros.

Será porque temos abetardas que grandes passarões.

 

Será porque temos S. Pedro e Santa Barbara.

 

Será porque a Cavandela vai avançar.

 

Porque será que os amigos quando nos visitam marcam sempre nova data para voltarem.

Porque gostamos tanto de Castro Verde.

Porque será?

Manuel Mestre

publicado por castromaisverde às 00:12
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Terça-feira, 22 de Abril de 2008

Programa Castro Verde Sustentável

 

Venho por este meio divulgar o blog do Programa Castro Verde Sustentável desenvolvido pela LPN.

 

publicado por castromaisverde às 23:23
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 20 de Abril de 2008

Cavandela apresentação Pública

 

No próximo dia 10 de Maio vai decorrer a apresentação pública do projecto da Cavandela , esperamos um projecto sustentável para garantir o futuro das gerações seguintes.

In o Campaniço Fevereiro, Março, Abril de 2008.

 

 

 

Espera-se um grande participação!

Manuel Mestre 

publicado por castromaisverde às 11:47
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Portugal Golf

 

Como o site Portugal Golf  nos descreve!

 

Castro Verde Description

Surrounded by vast plains, Castro Verde is a rural town in a region where sheep breeding and grazing are the main agricultural activities. There is abundant proof that the zone was inhabited since pre-historic and Roman times, and the town lies near the site where the legendary Battle of Ourique was fought, in 1139, when Afonso Henriques defeated the Moors and declared himself the first king of Portugal. The battle is recalled by the 18th-century tiles that decorate the Mother Church (also known as Royal Basilica), which equally exhibits rich golden woodwork and precious objects of religious art.
Other churches and chapels are worth visiting, as well as the traditional windmill at the main square, recently restored, and the new Museu da Lucerna (Lamp Museum), displaying an important and diversified collection of Roman oil-lamps from the 1st century AD that were discovered in 1994 at the village of Santa Bárbara dos Padrões.

Castro Verde is also proud of its annual fair, always held on the 3rd Sunday of October, the most important of the district of Beja and famous for its rural character and ethnographic diversity. Otherwise, the county offers visitors the opportunity of enjoying long walks or bicycle rides in a wonderful and peaceful natural scenery or participate in bird watching activities, organized by the Environmental Educational Centre of Vale Gonçalinho. Regional food specializes in typical dishes of the Alentejo, often based on bread, aromatic herbs, olive oil and lamb, besides traditional cakes and sweets such as queijadas de requeijão (a sort of small cheese-cakes).
Handicrafts include typical woollen rugs, lace and pottery.

Castro Verde Map (Click Here)

Castro Verde Weather


Castro Verde Events
Festival de Maias - May (Beja)
Ovibeja (Largest fair in Alentejo) - 28th April / 06th May
Town Holiday - 1st June (Beja)
Festival de Nossa Senhora da Graça - 1st week August (Beja)
Festival de São Lourenço - 2nd week August (Beja)
Festival de Nossa Senhora da Luz - 3rd August (Beja)

Castro Verde Information
800 296 296 - Support to Tourists
112 - SOS
284 310 200 - Hospital
284 311 913 - Tourist Office

Castro Verde Locations of Interest
Menhir Sites
Archaeological Site - Corvo
Municipal Gallery
Castle - (Mértola)
Church - (Mértola)
Museum of Sacred Art - (Mértola)
Museum of Weaving - (Mértola)
Tower - Torre do Rio - (Mértola)
Archaeological Site - Monte do Outeiro - (Ourique)
Archaeological Site - Porta das Lages (Ourique)
Convento de São Francisco - (Almodôvar)
 

Castro Verde Square

Castro Verde Church

Castro Verde Plains

Castro Verde Walls

 

Link: http://www.portugalgolfe.com/alentejo/castroverde.htm

publicado por castromaisverde às 21:29
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

Castro verde prepara Primavera cheia de cultura

 

 

O concelho de castro verde volta a ter uma quinzena de intensa actividade cultural com a 18ª edição da “Primavera no Campo Branco”, que vai decorrer entre 19 de Abril e 4 de Maio. Concertos com a Orquestra Sinfónica Juvenil, Ala dos Namorados, Tim, dos Xutos e Pontapés, Quarteto de Bárbara Lagido e a fadista Ana Sofia Varela são alguns momentos altos da iniciativa em termos musicais. Mas como é hábito, o programa apresenta uma grande diversidade, destacando-se ainda os espectáculos de dança contemporânea e para bebés, peças de teatro com as companhias Comédia à la Carte e Lendeas d’Encantar, feiras do livro, da terra e de velharias, exposições de artes plásticas, pintura e fotografias. É também nesta altura que a Câmara Municipal de castro verde, que promove o evento, aproveita parra festejar o aniversário da Biblioteca Municipal Manuel da Fonseca e da Revolução dos cravos.

Link: http://www.correioalentejo.com/index.php?diaria=1870
publicado por castromaisverde às 20:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Abril de 2008

Familia Politica

 A família politica é um tema extremamente interessante, uma vez que a nossa família real é aquela e ponto final, logo a família politica é aquela que se constrói e se destrói ao longo dos tempos.

 

Existem famílias politicas, francamente interessantes como será o relacionamento na  família de Luís Felipe Menezes e Ângelo Correia e na de Santana Lopes e de José Raul.

 

Bem olhando para o tema muitos casamentos e divórcios ocorrem nas famílias politicas, como funciona aqui aquela expressão "do que é verdade hoje amanhã será uma grande mentira"!

 

Como funcionam as famílias politicas na região?

 

Será que se faz passar a ideia de que se está próximo para ficar bem na fotografia, mas pelas costas se dão uma facadinhas , para ter entrada noutras famílias .

 

Como é seguramente complicado o relacionamento da família com os amigos, politicamente falando, é que agradar a gregos e a troianos, não deve ser fácil.

 

Será que o patriarca da família , vai puxar o puto rebelde independente que com os seus trinta e poucos anos de politica, para S. Bento.

Quêm sabe, na politica como nos sonhos tudo é possivél !

 

Como é chato quando a família expulsa uma ovelha, coitada, fica sozinha tresmalhada até que outra família lhe dê acolhimento.

 

Como será a vida de uma família pequena com sede, sede de protagonismo , vai de propostas radicais, só para captar a atenção das famílias grandes, das famílias jornalísticas !

 

Como se faz a gestão de uma família , como se colocam todos certinhos a tocar afinados como uma orquestra, aplica-se a disciplina politica pois claro, senão usa-se a carta......

Sucessão tema complicado para falar ao serão em família!

 

Na politica existem, estrategas que orientam a família , com tranquilidade, existem os radicais que põem tudo em pé de vento e depois da tempestade, vão para o ceio da família fazer o retiro espiritual, depois à os coitados que assumem em nome da família a responsabilidade politica!

 

Como é interessante a Família Politica!

Manuel Mestre

 

 

 

 

 

publicado por castromaisverde às 22:40
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 6 de Abril de 2008

Paulo Barriga lança livro de reportagens sobre o Alentejo rural

Memórias de luta e crença da “Terra Vermelha”

A baliza cronológica vai desde a greve geral de 1918, em Vale de Santiago, o primeiro dos momentos de "insubmissão", e prolonga-se até à actualidade, na tentativa de construir o possível puzzle da "mentalidade do povo alentejano", feita de inúmeras crenças – política, religiosa e até em seres extraterrestres.

Ao todo, são uma dezena de histórias que, no seu conjunto, perfazem "uma grande reportagem sobre uma certa ‘História do Alentejo rural", diz o autor, Paulo Barriga, jornalista free-lancer, bejense. O título é Terra Vermelha, letreiro sonante, mas é no subtítulo que podemos encontrar a medula deste livro que, com a chancela da Guerra e Paz Editores, terá lançamento oficial no próximo dia 16, na FNAC de Almada, pelas 21 e 30 horas, com apresentação a cargo do arqueólogo Cláudio Torres. Crença e Insubmissão no Alentejo do século XX delimita, deste modo, o terreno em que se move este conjunto de reportagens, publicadas entre 1999 e 2004, nas páginas do já extinto "O Independente" e das revistas "Grande Reportagem" e "Visão". São reportagens "históricas", no sentido em que interpelam testemunhas de acontecimentos sociais e políticos decisivos na história da região e do País, a maior parte apenas indirectas. "Muitas delas falam sobre coisas que nunca presenciaram, o que oferecem são registos da sua memória, de uma memória oral, daquilo que ouviram a outros, a familiares", explica Paulo Barriga, que conta com o prefácio do jornalista Francisco Camacho, actual editor da "Sábado".

Tragédia nos campos

 

Dentro do capítulo dedicado à "insubmissão", destacam-se cinco histórias, todas elas marcadas pela tragédia. O desfile começa com a greve geral de 1918, em Vale de Santiago, zona onde se encontrava instalada uma comuna de anarquistas, e todas as convulsões sociais decorrentes que acabariam por resultar no assassinato do "Presidente-Rei" Sidónio Pais. Também a tragédia do "Cantinho da Ribeira", protagonizada por um trabalhador rural acusado do roubo de cereais a um agrário, a morte de Catarina Eufémia, elevada ao estatuto de lenda, a existência de dois campos de concentração em Barrancos, durante a Guerra Civil de Espanha, e a ocupação, em Setembro de 1974, do Monte do Outeiro, junto a Santa Vitória (Beja), já prenúncio da Reforma Agrária, são ali contadas por quem se lembra, por quem ouviu falar. "São momentos em que, de alguma forma, o povo se insurge contra o Estado, contra o momento social e político", resume o autor.

Quanto à "crença", não há como contornar a visão da Virgem Maria, jurada, na década de 50, por um rapaz de 13 anos da Amareleja, Moura, e que quase se tornou milagre oficial – fizeram-se imagem e capela em honra da Nossa Senhora das Choças – não fosse o vidente ter posto na boca da santa o estranho pedido de uma colecta para que se lhe comprasse uma motorizada. E porque a fé também pode ser política, o jornalista foi a locais emblemáticos como Baleizão, Vale de Vargo ou Pias tentar entender a fidelidade que mantêm aquelas gentes para com o Partido Comunista Português: "São reportagens sobre a forma como o PCP saldou as suas contas com as pessoas que lutaram no campo, atribuindo-lhes, depois do 25 de Abril, lugares de deputados. Uma série de pessoas iletradas que foram para a Assembleia da República, onde estavam perfeitamente desterradas". 

 

Texto Carla Ferreira Foto José Ferrolho

A baliza cronológica vai desde a greve geral de 1918, em Vale de Santiago, Odemira, o primeiro dos cinco momentos dedicados à "insubmissão", e prolonga-se até praticamente à actualidade, na tentativa de construir o possível puzzle da "mentalidade do povo alentejano", feita de inúmeras crenças – política, religiosa e até na visita de seres extraterrestres, como se conta em Santana de Cambas, no concelho de Mértola, às mesas dos cafés.

 

O critério de selecção começou por ser o da "explosão". Mais de duas dezenas de reportagens seriam a matéria-prima para uma "espécie de história oral das lutas rurais em Portugal", como conta o jornalista, adiantando que o claro desequilíbrio geográfico, a favor da realidade alentejana, rapidamente aconselhou uma obra de âmbito regional. "De facto", continua, "os grandes momentos de decisão sociais, as grandes lutas que aconteceram no campo, no século XX, foram no Alentejo". Para publicar, e em nome também de uma leitura rápida, ficaram apenas 10 histórias, reportagens que considera "pouco convencionais", pela sua posição de charneira entre a História e o jornalismo.

publicado por castromaisverde às 11:14
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 5 de Abril de 2008

Novos tempos

 

Estamos nos novos tempos, a mudança constante que a sociedade global nos incute está a nos transformar a uma velocidade vertiginosa.

 

Hoje dia 5 de Abril dia escolhido pela LPN para plantar arvores no Vale Gonçalinho , actividade aberta á população em que se espera uma boa participação, fez-me reflectir um pouco sobre a velocidade da transformação .

 

Tal como a agua as arvores são essências para a vida no processo de transformação precisamos das arvores para a retenção do CO2 e a produção do O2 fundamental para a vida.

 

Sendo esta uma verdade, centenária combinada de forma sábia durante séculos em que o homem utilizou as arvores como fonte multiplicadora de vida, utilizando os seu frutos na alimentação, a  sua madeira da limpeza ou do seu abate nas mais diversas aplicações, usavam-se sistemas extensivos em que as coisas se desenvolviam de forma natural numa combinação perfeita entre os diversos elementos, hoje a cultura mudou a grande velocidade, a nossa preocupação no bem estar incutida pela globalização fez-nos esquecer de princípios elementares.

 

Vamos ser mais precisos,

 

Está em moda usar um bom azeite, mas ninguém se preocupa muito como ele é produzido, hoje está a se transformar a paisagem do nosso Alentejo plantando olival em sistema intensivo em grandes áreas , no passado tínhamos olival em sistema extensivo, hoje as arvores são criadas tipos frangos de aviario , todos os nutrientes lhe são injectados na água, no passado as arvores cresciam naturalmente e como temos muitas arvores centenárias, é sinal que o método era eficiente.

A paisagem está a mudar, o habitat natural para a fauna tradicional e originaria da nossa região está a desaparecer, mas o povo está sereno porque á mesa o que aparece é o azeite produzido em Portugal a falar espanhol, que nos matou a fauna, que nos modificou a paisagem e que nos tornou os solos estéreis . Mas temos óleo de olivas!!!!!!!

 

A globalização criou os novos tempos e com eles as novas vontades, onde estão os que combateram contra os "calitros" que á quinze ou dezasseis anos estiveram a um passo de entrar no concelho na altura falaram mais alto os valores da tradição, hoje a globalização tudo transformou.

 

Sendo nós adeptos do desenvolvimento económico , somos contra ao desenvolvimento que não tem em conta a sustentabilidade e que não nos assegura os recursos para o futuro.

 

O ministério da agricultura quando permite a plantação de sobreiros obriga á plantação de uma desensidade de arvores gigantesca por hectare , sendo um defensor do sobreiro, tenho muita dificuldade em perceber esta pratica em que as arvores estão literalmente em cima umas da outras como vai ser no futuro, e se um dia existir um azar, pragas,  incêndio , ou outro, como vamos fazer o combate, logo se vê!

Mas temos sobreiros, e com subsídios a 20 anos!!!!!!! Riqueza que vai ficar mas podia ser mais sustentada.

 

Temos que chegar a um extremos para se iniciar uma mudança é pena mas lá está a globalização apaga das mentes a consciência que sábiamente nos guiou durante gerações.

 

Este é um post de revolva que apela á consciência colectiva, um momento de reflexão sobre o futuro!

 

Plantem muitas arvores e tenham um bom dia!

Manuel Mestre

 

 

  

 

 

 

    

 

publicado por castromaisverde às 08:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Abril de 2008

Castro Verde: Autarquia promove inquérito junto da população

 

 

Castro Verde: Autarquia promove inquérito junto da população

A partir da próxima semana uma equipa de dez entrevistadores vai “bater à porta” da população do concelho de Castro verde. A autarquia pretende através de um inquérito conhecer as preocupações e anseios dos habitantes.

 

Avaliar o grau de satisfação da comunidade local face ao desempenho dos órgãos autárquicos no concelho de Castro Verde e definir as linhas orientadoras do desenvolvimento sustentável concelhio é o principal objectivo de um questionário que a autarquia castrense vai promover junto da população.

A partir da próxima semana uma equipa de dez entrevistadores vai “bater à porta” de todos os habitantes do concelho para preencher o questionário que se dirige a todos os que tenham mais de 18 anos.

Fernando Caeiros, presidente da Câmara Municipal de Castro Verde, afirmou que os inquéritos são anónimos porque mais importante que uma opinião individual é o sentimento global de cada freguesia ou lugar.

Ainda segundo Fernando Caeiros os dados recolhidos vão ser tratados por uma empresa especializada e as conclusões vão, naturalmente, influenciar as opções da autarquia.
 
Inês Patola

 

Link: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?q=C/NEWSSHOW/19475

publicado por castromaisverde às 22:05
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Abril de 2008

Fórum Ibérico Para a Defesa e Conservação do Montado – ENCINAL

A 25ª Ovibeja recebe, no dia 28 de Abril, a cerimónia de lançamento, em Portugal, do Fórum Ibérico Para a Defesa e Conservação do Montado – ENCINAL. Este Fórum é constituído por diversas entidades espanholas e portuguesas ligadas aos diferentes sectores agro-florestais, envolvendo associações de agricultores, fundações, universidades e institutos de investigação.
 
 
Claudino Matos, da Associação de Criadores de Ovinos do Sul (ACOS), explicou que "a ACOS é uma das subscritoras deste Fórum" e que "no dia 28 de Abril vai plantar 25 sobreiros e azinheiras, na Ovibeja, numa cerimónia que assinala os 25 anos da grande feira do Sul e que marca o lançamento, em Portugal, do ENCINAL".
 
 
Durante a edição deste ano da Ovibeja será realizado também um debate em torno deste raro ecossistema exclusivamente ibérico. Com esta iniciativa pretende-se sensibilizar as entidades competentes para esta questão, assim como, a sociedade em geral para a importância económica e ambiental do montado e para a qualidade dos seus produtos.
Link: http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?q=C/NEWSSHOW/19234
publicado por castromaisverde às 22:05
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Boa tarde

. Tradicionais Festas em Sa...

. Sr. Presidente devolva o ...

. Festejos do Foral de Cast...

. Por cá....

. Na reserva mas de olho!

. Castromaisverde vai fazer...

. Matemática Politica em Ca...

. Caeiros renuncia ao manda...

. PS adianta trabalho para ...

.arquivos

. Julho 2013

. Agosto 2011

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Julho 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitantes

cocheshoteles nicaraguaClasificadosmascotasteta

.Visitantes Online

online

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds