Terça-feira, 20 de Maio de 2008

O empreendedorimos sénior tem adeptos entre os portugueses

Há vida além da reforma


Aqui está um tema muito interessante em especial para o nosso alentejo.

Publico aqui um texto que reencontrei num caderno do Expresso"

 

 

 

"O empreendedorimos sénior tem adeptos entre os portugueses

 

 


Cátia Mateus

Portugal não é, tanto quanto seria desejável, um país de empreendedores. A aversão ao risco e o medo do fracasso limitam em larga escala a iniciativa empresarial nacional. Mas para os que chegam à idade da reforma e mantêm a vontade de permanecer activos, a criação de empresas parece ser uma boa opção. Os números confirmam-no. De acordo com um relatório do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento (IAPMEI) 2,9% dos empreendedores nacionais são reformados e 1,6% já havia ultrapassado a barreira dos 65 anos na altura da criação da empresa.

A percentagem de empreendedores seniores no país ainda não é suficiente para contrastar com o perfil predominante entre os que criam novas empresas no país. A maioria dos empreendedores nacionais são jovens, com idade que ronda os 35 anos, mas a tendência crescente de criação de empresas por pessoas que já ultrapassaram a fasquia dos 65 anos abre novas possibilidade no panorama da iniciativa nacional. O mais sénior dos empresários inquiridos pelo IAPMEI neste inquérito somava 78 anos de idade.

O facto tem tanto de curioso como de motivador para as classes mais jovens, mas para o instituto a explicação é simples: “Entre estes empreendedores, a criação de empresas surge como uma forma de se manterem activos, contrariamente aos jovens cuja principal motivação é alcançar uma estabilidade económica e inovar”.

António Fonseca personifica a imagem do empresário sénior. Aos 65 anos investiu as suas economias na criação de um negócio familiar. Transformou a propriedade da família na região de Viseu numa unidade de turismo de habitação e deixou a capital do país para gerir de perto o seu negócio. O empresário confessa que sempre teve vontade de ter a sua própria empresa não nega que “o receio de arriscar fez com que a maioria destes empreendedores não desse esse passo antes”.

Para António, o empreendedorismo sénior tem inúmeras vantagens. O empreendedor acredita que “mentalmente estamos mais focados no negócio nesta idade porque a nossa preocupação deixa de ser apenas a rentabilidade. Temos a vida estabilizada, não estamos em altura de realizar grandes investimentos como comprar a primeira casa e economicamente temos capacidade de investimento o que é uma vantagem face aos mais jovens”.

António criou a sua empresa porque não se imaginava em casa, parado, sem nada para fazer. Nunca tinha tido nenhuma experiência empresarial anterior, mas aceitou o desafio do risco e provou a si mesmo que há vida além da reforma. Um caminho que aconselha a todos. A bem da vida pessoal e da economia do país, “já que para os mais jovens as dificuldades de lançar um projecto próprio são ainda muitas”, lamenta. "

 

 

link: http://aeiou.expressoemprego.pt/scripts/Actueel/display-article.asp?ID=1773

publicado por castromaisverde às 23:38
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De Manuel Antonio Domingos a 21 de Maio de 2008 às 11:43
Ainda bem que falas do jornal O EXPRESSO , e que reencontrastes um caderno relacionado com empreendedorismo sénior.
Sabes o que eu reencontrei no EXPRESSO?
Foi uma notícia com a data de 25/03/2005, não relacionda com empreenderorismo sénior, mas sim, com um grande empreendimento denominado JARDINS DE CASTRO VERDE na Herdade da Cavandela com 526 hectares .
Dizia assim o EXPRESSO do dia 25 de Março de 2005 , com letras gordas e a NEGRITO no título:
ESPANHOIS FAZEM DEZOITO BURACOS EM CASTRO VERDE.
Mais de mil vivendas, um campo de golfe , por aí a fora... 500 milhões de investimento... 150 postos de trabalho ... uma zona de actividades económicas... De acordo com o anteprojecto apresentado à Câmara de Castro Verde, o empreendimento a construir em cinco anos... etc etc, etc ....
Como vês, eu tenho boa memória, e também alguns arquivos muito importantes.
Com o milagre do EXPRESSO;
Os espanhois transformaram-se em ingleses e irlandeses.O tal grupo internacional de investimentos imobiliários E3 Property, que por essa data tinha 3 anos de vida mais ou menos e dois PARTNERS.
Os 150 postos de trabalho, transformaram-se em diversos números, consoante o dia e a hora em que se fala do tema.
O golfe de 18 buracos, transformou-se em 36 , e por aí a diante.
Milagrosamente permanecem os tais 500 milhões de euros, apresentados inicialmente pelos nuestros hermanos!
Era bom que o EXPRESSO, como jornal de jornalismo responsável, e de grande magnitude , voltasse a falar deste milagre da Cavandela em CASTRO VERDE, com a devida pompa e circunstância que se espera de uma imprensa credível, respeitosa, e respeitável.
Como estás a ver, se a notícia do EXPRESSO em 25 de Março de 2005 era verdadeira, agora no mínimo está desactualizada, e era bom que o responsável do EXPRESSO por essa informação voltasse a actualizá-la. Eu não me importaria de colaborar na actualização da mesma.
Se os capitais ingleses e irlandeses aqui milagrosamente apareceram, não teremos nós uma dívida de gratidão para com a notícia do EXPRESSO?
O EXPRESSO foi beber ao DIARIO DO ALENTEJO!
O DIÁRIO DO ALENTEJO bebeu na minha Crónica do Sul, lida na RADIO CASTRENSE dia 14/03/2005!
Estás a pensar; ainda vais querer que te agradeçam não?
Penso que tens aí matéria par refletir...
Desejo-te um bom dia .



De Manuel Antonio Domingos a 21 de Maio de 2008 às 14:19
Já agora para aprofundares melhor a reflexão sobre a CAVANDELA, aí vai a cópia do comentário que fiz no ALVITRANDO, a propósito do texto do LOPES GuERREIRO para a Revista Terra Mãe:

De Manuel Antonio Domingos a 19 de Maio de 2008 às 11:05
LG , apesar da grande amizade pessoal que nutres pelo presidente Caeiros, nunca pensei que estivesses a dar cobertura à maior acção de propaganda para a venda de ilusões jamais realizada em Castro Verde.
Só no Boletim Municipal nº 73, referente aos meses de Julho/Agosto de 2007 é que aparece publicamente pela primeira vez o tal nome de E3 Property, apresentado só agora nesta data, como sendo um grupo financeiro que integra a Cavandela- Sociedade Imobiliária- Lda. A Cavandela- Sociedade Imobiliária Lda. de acordo com os documentos que a autarquia me disponibilzou tem um capital social de 5.000,00 € ( cinco mil euros ). Nunca em documento publico, oficial da Câmara ou Assembleia Municipal ( actas, editais etc ) apareceu tal nome, tal como nunca sequer apareceu um pedido de informação prévia em nome de tais entidades a comunicar a intenção de tal investimento. E isto na minha opinião é gravíssimo!
A CCDRA respondeu a um pedido de informação prévia para a intenção de um determinado investimento, mas que foi solicitadoà Câmara Municipal de Castro Verde, por uma empresa que tinha o nome de ; Projectos Urbanos Y Residenciales Esmeralda SL com sede em Partida de la Malata Cubas de la Sagra em Madrid ( Acta nº 4/2005 da reunião do dia 17/02/2005 CMCV ) , até hoje desconheço se existe alguma relação entre estas duas entidades, apesar de eu já ter questiondo essa situação numa sessão da Assembleia Municipal, nunca me foi respondido, tal como não consta em acta essa minha intervenção.
O tal Conselho de Opinião não passa de um simulacro de democracia, para dar cobertura a jogadas de bastidores ( transparência, democraticidade, coisa impar no país etc.etc )
Sou por natureza um Cavandela séptico!
O que aqui fica escrito é apenas a ponta do Iceberg de afirmações e informações contraditórias, que fazem com que eu não acredite na megalomania de tal projecto de intenções.
Diz-me onde posso consultar na versão final do Plano de Pormenor da Cavandela, cuja versão final está no site da CMCV os seguintes documentos:
- Programação das Acções?
- Plano de Financiamento?
Até nas notícias da Lusa foi omitido o LDA da Cavandela -Sociedade Imobiliária. Seria lapso esquecer o LDA ou foi intencional. Que Cartas de Conforto poderá apresentar uma Sociedade com 5.000,00 € ( cinco mil euros ) de Capital Social?
Eu não acredito que uma Sociedade tão pequenina possa ter arcaboiço para invertir 500 milhões de euros.
Até agora e mais não digo, não tive respostas ás minhas interrogações. Razão pela qual volto a afirmar que estamos na presença da maior acção de propaganda para a venda de ilusões jamais realizada em Castro Verde. Com a agravante de ser uma Câmara CDU, com o mesmo presidente deste 1976 e para a qual, eu tanto trabalhei como presidente da Junta de Freguesia de Entradas durante 16 anos de 1989 a 2005. Nâo podia pactuar mais, com prioridades que não eram as que eu achava mais razoáveis e nem com a perpetuação de um homem no poder, que se diz democrático ( ambos ).
Guarda bem este comentário LG!
Se estiver enganado serei o primeiro a publicamente pedir desculpa!
Até lá... ...


responder a comentário | discussão



De Manuel Antonio Domingos a 19 de Maio de 2008 às 13:59
Correcção: ERRATA:
Onde disse grupo financeiro, deve ler-se; Grupo Internacional de Investimentos Imobiliários.
Pela imprecisão peço as minhas desculpas.


responder a comentário | início da discussão




De Manuel Antonio Domingos a 22 de Maio de 2008 às 00:37
Já agora fica aí mais esse comentário que é para fazeres a tradução da parte em inglês.
Não te interrogas como é possível ainda hoje lá constar essa informação?
De Manuel Antonio Domingos a 16 de Maio de 2008 às 09:30
FDC vou-lhe dar umas dicas para comentar, juntando aqui a cópia da informação dirigida ao SAGHER, e ao mesmo tempo ser um pouco mais claro, com o que pretendo que seja percebido por toda a gente de boa fé.
As contradições a que faço referência em relação ao que o senhor presidente da C.M. de Castro Verde disse aos órgãos de comunicação social abaixo referidos, tem neste caso a ver, com os prazos de implementação do hipotético projecto. Falou o homem de 12,15,20, anos e agora falam em 16 divididos em quatro fases. Faça a tradução do que está escrito em inglês desde hà meses no site da E3 PROPERTY, e continua lá ainda hoje, e diga-me como é que se pode acreditar numa coisa destas.
Vamos lá a ver se agora fazem como fizeram com o site da VIDAIMOBILIÀRIA, e amanhã já lá não está esta informação no site oficial ( penso eu ) da E3 PROPERTY.
Sabia que foi comunicado pela boca do senhor president da C.M. na apresentação pública do dia 10 /05/2005, o resultado já tratado de 200 questionários feitos à população, dos entretanto 1200 já recolhidos nessa altura. O tratamento incidiu só sobre a pergunta da Cavandela, e o resultado comunicado foi o de que todos responderam que era um projecto importante para o concelho. Já viu a conclusão a que chegaram, e qual o objectivo único e exclusivo de lançar o questionário nesta altura, pago com dinheiros públicos ?

Cópia:
Sagher, aconselho-te a ir ao site da E3 Property e verifica a informação que lá está em relação ao projecto da Cavandela;
Infrastrutures will start in 2007 with the golf course and hotels opening in 2008. The project is planned for completion in 2013.
Depois do que por aí andou a dizer o senhor presidente da Câmara, em entrevistas ao Diário do Alentejo, Alentejo popular, no Suplemento do Campaniço, á Lusa e na apresentação do dia 10/05/2008, achas que o meu não acreditar no projecto se deve a teorias da conspiração ou ódio pessoal?
Não será antes, a este tipo de informação que é disponibilizada hà longos meses no site da E3 Property e que é completamente contraditória com a conversa do sr presidente e cia ?
Eu até começo a estar convencido que os homens perderam a pass word do site e agora não conseguem lá entrar para mudar a prosa.
O exemplo que te estou a dar é apenas a ponta do iceberg em termos de informações contraditórias e nada credíveis.
Espero que fiques um pouco mais esclarecido.
Adeus , boa noite.



responder a comentário




De Avederapina a 22 de Maio de 2008 às 07:12
Manuel António aqui do Alentejo a malta costuma dizer que aceita opiniões de quem faz melhor, o que não é o teu caso obra feita em 16 anos foi muito pouca.

Penso que quem já gastou tanto dinheiro em comprar as propriedades e a fazer projectos não está ali só para aquecer.

Acho que o projecto só não anda mais depressa porque existem uma cambada de mangas de alpaca que primeiro que emitam um parecer ou despachem uma aprovação levam eternidades.

Tu andas para ai com uma teoria que este projecto é uma ilusão mas não percebi se és contra ou és a favor.

Quem lê o que escreves pensa que as coisas estão a andar é muito devagar.


De Manuel Antonio Domingos a 22 de Maio de 2008 às 09:30
Pelo que me é dado perceber, esta ave de rapina é de grande porte. Até deve ter barbas brancas e ser o antónimo de vert pastèque.
Parece que não quer analisar os factos que eu argumento. Simplesmente divaga, lamentável!
É o conhecimento que eu tenho de tantas informações erradas, e de tantas contradições que me fazem ser céptico com a dimensão de tamanhas intenções.
A senhora presidente da Junta de Freguesia de Castro Verde, Manuela Florêncio teve uma intervenção na apresentação pública , engraçada, e com a qual eu estou inteiramente de acordo. Foi o seguinte:
" É tão grande que até assusta"
Se eu visse que a dimensão das intenções eram de volume razoável, não seria contra. Assim não me resta outro remédio, e digo mais, é urgente que isto se clarifique uma vez por todas.
Como é que explica que a E3 Property continue a ter no seu site a informação que as infraestruturas arrancariam em 2007, os hotéis e golfe abriam em 2008 e o projecto está previsto ter o seu términus em 2013 ?
Responda pelo menos a isto!
Nâo divague , e não venha com divagações provocatórios, porque as pessoas não são todas burras está bem?
Desejo-lhe um fim de semana com o dobro do que me desejar a mim.
Bom dia.


De Manuel Antonio Domingos a 22 de Maio de 2008 às 16:17
O dinheiro que os homens já gastaram em propriedades, é assim como o que muitos portugueses gastam, com as casas que são dos bancos. OK?


De sagher a 22 de Maio de 2008 às 10:12
começa a parecer que o MAD se fixou demasiado no projecto cavandela de forma a marcar uma posição. Eu já entendi que para lá de céptico é acima de tudo um não crente. Mas dai a fazer dessa sua fixação motivo de textos e mais textos não entendo. A vida não se esgota na cavandela e se o tempo lhe der razão entao poderá colher os louros. Até lá homem veja se muda de agulha de vez em quando. Fazia-lhe bem.


De Manuel Antonio Domingos a 22 de Maio de 2008 às 16:03
SAGHER com os meus textos e mais textos, não te dei nenhuma informação útil?
Dizia o Batista Bastos no DN de ontém;
" O lado certo está, crei-o bem, quando recusamos a indiferença e não admitimos a resignação "
Não terei o direito de ser assim?
Eu aceito que tu és diferente !
Um bom fim de semana prolongado.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Boa tarde

. Tradicionais Festas em Sa...

. Sr. Presidente devolva o ...

. Festejos do Foral de Cast...

. Por cá....

. Na reserva mas de olho!

. Castromaisverde vai fazer...

. Matemática Politica em Ca...

. Caeiros renuncia ao manda...

. PS adianta trabalho para ...

.arquivos

. Julho 2013

. Agosto 2011

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Julho 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitantes

cocheshoteles nicaraguaClasificadosmascotasteta

.Visitantes Online

online

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds