Quinta-feira, 1 de Novembro de 2007

Gestão da Agua

Olá a todos os que simpaticamente tem visitado e comentado este blog.

 

Vou escrever um pouco sobre um tema muito sensível a agua.

 

Sendo um bem indispensável á vida, tem sido tema de muitos estudos e comunicados, a qualidade da água que bebemos nas nossas torneiras.

 

Estando o concelho de Castro Verde provavelmente prestes a integrar uma empresa multimunicipal com ligação á aguas de Portugal para gestão integrada da aguas cabe-nos deixar aqui alguns temas de reflexão.

 

Ser á que os participantes nesta empresa multimunicipal vão em conjunto desta vez aproveitar o novo quadro comunitário e renovar de forma eficaz os sistemas de captação e distribuição de agua?

 

Será que se está a criar mais uma empresa para enfiar gente e criar endividamento?

 

Será que vamos dispor de equipamentos eficazes de detecção e controlo de fugas?

 

Se á que com este novo modelo de gestão, em que provavelmente vamos participar teremos agua de qualidade a um custo equilibrado?

 

Em termos meramente teóricos sou a favor deste tipo de constituição de agrupamentos porque permitem desenvolver uma estratégia para uma região e não só para um município, permite também desenvolver capacidades especificas em termos humanos que seriam incomportáveis para uma só entidade, por outro lado receio que quando se criam estas grandes unidades se criem blocos de influencia em que os pequenos saem sempre a perder....

  

publicado por castromaisverde às 20:59
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Manuel António Domingos a 2 de Novembro de 2007 às 06:52
A água é um grande tema para debate e tratando-se de um bem essencial à nossa vida deveria ser tratada com mais responsabilidade e ser sempre uma prioridade para quem tem a responsabilidade de fornecer esse precioso líquido. Infelizmente o que tem gerado mais discussão nos últimos tempos é a questão política e não a qualidade da água vendida ao povo pagante e consumidor. Na minha opinião o que urge ser resolvido é a questão da qualidade e a garantia de que não faltará nas nossas torneiras sem ser por razões de força maior que qualquer dos comuns mortais compreenderá fácilmente.É evidente que a questão política da água é importantíssima e sobre isso também tenho opinião e dúvidas como ser garantida com maior rigor científico a sua qualidade e consumo parcimonioso e ao mesmo tempo o seu preço ser suportável pelos pagantes menos afortunados.
Se o debate deste tema merecer mais detalhes de situações concretas fálo-ei.
Desejo-vos um bom dia madrugador.


De feira de castro a 2 de Novembro de 2007 às 09:56
Bom dia

Há que separar duas questões: a questão da gestão da água e a questão das opções políticas.
É óbvio que, em Castro Verde, as vontades estão feitas e as decisões estão toamadas, pelo menos na cabeça de quem realmente pensa.
E quem realmente pensa, ao guardar tão afinacadamenete o que lhe vai na alma, apenas demonstara que está a salvaguardar o seu futuro político.
Está mais que patente que se o PCP não tivesse a opinião que tem, a CMCV já tinha aderido à solução de se associar à Águas de Portugal para resolver ao jeito (da ADP) a questão.
Como o PCP mantém intrasigentemente a sua posição, existe uma luta entre a razão e o coração, que levam a proposr soluções hibridas relativamente às soluções municipalistas e empresarialistas existentes.
Na minha opinião, a água é um bem público que deve ser gerido a nível autárquico, onde se encontram as entidades que TÊM O DEVER de conhecer as necessidades das suas populações e, assim, gerir este bem escasso.
A água não é negócio. É vida. E com a vida não se brinca.
Desejo a todos um bom dia matinal.


De feira de castro a 2 de Novembro de 2007 às 10:00

Versão Corrigida

Bom dia

Há que separar duas questões: a questão da gestão da água e a questão das opções políticas.
É óbvio que, em Castro Verde, as vontades estão feitas e as decisões estão tomadas, pelo menos na cabeça de quem realmente decide.
E quem realmente decide, ao guardar tão afinacadamenete o que lhe vai na alma, apenas demonstra que está a salvaguardar o seu futuro político.
Está mais que patente que se o PCP não tivesse a opinião que tem, a CMCV já tinha aderido à solução de se associar à Águas de Portugal para resolver ao jeito (da ADP) a questão.
Como o PCP mantém intrasigentemente a sua posição, existe uma luta entre a razão e o coração, que leva a propor soluções hibridas relativamente às soluções municipalistas e empresarialistas existentes.
Na minha opinião, a água é um bem público que deve ser gerido a nível autárquico, onde se encontram as entidades que TÊM O DEVER de conhecer as necessidades das suas populações e, assim, gerir este bem escasso.
A água não é negócio. É vida. E com a vida não se brinca.
Desejo a todos um bom dia matinal.


De Manuel António Domingos a 2 de Novembro de 2007 às 06:55
A água é um grande tema para debate e tratando-se de um bem essencial à nossa vida deveria ser tratada com mais responsabilidade e ser sempre uma prioridade para quem tem a responsabilidade de fornecer esse precioso líquido. Infelizmente o que tem gerado mais discussão nos últimos tempos é a questão política e não a qualidade da água vendida ao povo pagante e consumidor. Na minha opinião o que urge ser resolvido é a questão da qualidade e a garantia de que não faltará nas nossas torneiras sem ser por razões de força maior que qualquer dos comuns mortais compreenderá fácilmente.É evidente que a questão política da água é importantíssima e sobre isso também tenho opinião e dúvidas como ser garantida com maior rigor científico a sua qualidade e consumo parcimonioso e ao mesmo tempo o seu preço ser suportável pelos pagantes menos afortunados.
Se o debate deste tema merecer mais detalhes de situações concretas fálo-ei.
Desejo-vos um bom dia madrugador.


De sagher a 3 de Novembro de 2007 às 16:29
na verdade o tema é interessante. quer do ponto de vista politico quer do ponto de vista estritamente económico. pessoalmente entendo que a mesma é de todos ora ao privatizar a sua gestão o passo que se dá é no sentido de introduzir mais uma forma de descriminar o que é de todos. isto é:
quem tiver mais poder de compra vai gastar mais que os outros, por outro lado a falta de uma verdadeira politica de educação para o consumo apenas irá trazer à gestão do bem publico a noção de que este precioso liquido deve ser gerido de forma a dar "LUCRO" . ora assim duvido que a qualidade melhore e duvido da boa vontade de quem defende essa politica. Neste Portugal onde tudo se privatiza de forma encapuçada qualquer dia até se privatizam os cemitérios( eu sei que já pensam nisso) e mesmo depois de mortos iremos pagar para ocupar a terra do planeta que nos viu nascer.
E VIVAS a este socialismo engavetado dirijido para o bem dos poderosos.


De feira de castro a 3 de Novembro de 2007 às 19:06
apoiado


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Boa tarde

. Tradicionais Festas em Sa...

. Sr. Presidente devolva o ...

. Festejos do Foral de Cast...

. Por cá....

. Na reserva mas de olho!

. Castromaisverde vai fazer...

. Matemática Politica em Ca...

. Caeiros renuncia ao manda...

. PS adianta trabalho para ...

.arquivos

. Julho 2013

. Agosto 2011

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Julho 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.Visitantes

cocheshoteles nicaraguaClasificadosmascotasteta

.Visitantes Online

online

.Relógio

blogs SAPO

.subscrever feeds